segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Sobre o amistoso entre o galo francês e a passista brasileira

O galo contra a passista, entre muitas penas e cores. A campanha publicitária do amistoso Brasil x França criada pela DDB Paris para a Fédération Française de Football, apesar de visualmente interessante, reforça mais uma vez o estereótipo do Brasil como o país da mulher-seminua-pra-gringo-ver-no-carnaval. É claro que o conceito é antigo e a agência só usou uma referência cultural de fácil entendimento pro público francês, sem agendas ocultas pra desmoralizar o povo brasileiro. Mas que parece alfinetada, parece.

(É, eu estou sendo bem parcial aqui. Mas vamos esclarecer que o eu-lírico desse texto é a brasileira e não a publicitária).


A partida, que acontecerá no dia 09 de fevereiro no Stade de France, promete ser um embate dos bons, com as duas seleções querendo fazer bonito com suas camisas, treinadores e jogadores novos no primeiro amistoso do ano. Da parte deles, uma provável presunção por enfrentar um freguês em casa. Da nossa parte, espero, muita vontade de ganhar os presunçosos na casa deles e dar o troco pela derrota na final da Copa de 98.

Oxalá que, dessa vez, a passista brasileira depene o galo francês. Que sambe no poleiro dele. Que faça um caldo da galinha azul.

(Desculpem, me excedi nas piadinhas infames e sem graça. A culpa não é minha; quem escreveu isso foi meu eu-lírico sedento de vingança).

6 comentários:

Caso me esqueçam disse...

merde, eu ia escrever sobre isso hoje! hehehe deixa pra la. mas oh, é ver essa imagem e pensar no clichê. quando é que esse povo vai ser criativo? nao tem absolutamente mais nada que possa ser relacionado à gente e nao cheire à sexo?

Maíra Kimura disse...

Hahaha! Foi mal, Luci! Escreve também, quanto mais gente falando (mal) dessa campanha clichê tosca, melhor!

Mirelle Siqueira disse...

ihhh maira, sério que vc esperava mais criatividade nessa campanha???vindo de francês?

olha, por essas e outras que eu me sinto tão a vontade pra usar os esteriotipos franceses no meu blog, desde que cheguei aqui que vejo eles fazerem o mesmo com a gente.

importante mesmo é o jogo! e como vc falou, oxala que dessa vez a gente ganhe!!! (eu tinha ingressos pra ir, mas o leo tem prova no dia e tivemos que vender,merde)

beijos!

Maíra Kimura disse...

Nem esperava. Quando se trata de Brasil, já me conformei com o fato de que eles acham mais fácil usar um clichê sexista do que realmente fazer uma coisa que preste.

Que pena que vocês não vão... eu comprei o meu e, se o Carrefour tiver a boa vontade de mandá-lo pra minha casa, estarei lá torcendo pela nossa seleção.

Beijos!

disse...

Tb fico p... com esse clichê! Caramba, que falta de criatividade, né? Ja' reparei nos outdoors do metrô que qualquer publicidade do Brasil, seja viagens, roupas, etc, sempre tem que ter uma mulata sambando. Ou uma mulher popozuda de biquini fio-dental. Na TV, idem.

Tb ja' notei as vezes quando sou apresentada a alguém, todo mundo fica surpreso de saber que sou brasileira. Todo mundo acha que toda brasileira é mulata com bundão (bom, o bundão eu até tenho, mas sou branquelinha).

Ah... maridão vai no jogo tb!

Maíra Kimura disse...

Exatamente: o estereótipo é tão arraigado que qualquer pessoa diferente da mulata não pode ser brasileira pra eles. Eu também passo por isso, com essa minha cara de japa; eles ficam super desconfiados quando eu digo que sou brasileira. Hahaha!